Ciência e arte: uma coexistência

Ciência e arte: uma coexistência

Quando um cientista questiona algo, inicia-se um processo em busca do conhecimento. As ideias chaves são fundamentais para o entendimento desse processo, que é transformador de informações, pois, trata-se de uma intervenção intelectual sobre este algo e não de uma transformação da realidade propriamente observada.

O esquema intelectual, ligado ao espaço de elucidação das relações entre o “fazer” e o “saber” artístico, perpassa os sistemas de linguagens e códigos, que se misturam, se interpretam e se recodificam.

Vê-las, ciência e arte, não é conhecê-las. Olhá-las, pode ser tão abstrato quanto focalizar a maximização de utilidades. 

O entremear dessas duas fascinantes disciplinas, uma apegada à exatidão dos conceitos, outra que dá possibilidade da expressão do mundo interior, é um dilema que reside entre o desafiador e o insustentável.

O produto obtido através destas expedições, incursões, entre a exatidão de uma e a interiorização de outra, permite novas elaborações e traz à superfície possibilidades de observações de eventos descritos pela Ciência, explicados através de leis e princípios. Assim como traz a formulação de elementos deliberadamente alterados pelo julgamento advindo da habilidade e da criatividade. 

O grau de liberdade de movimento do individuo nessas incursões é fruto de sua relação com as atitudes arrojadas, contudo compromissadas com a transformação para atingir a integração de ambos os mecanismos. 

Quem observa atentamente os fundamentos envolvidos na arte, percebe que ela está fortemente ligada à personalidade e às emoções, como se buscasse fielmente traduzir valores primitivos, expressões transcendentes, ambigüidades, ambivalências e capacidade de entrega.  

Em estado embrionário a ciência é, em última análise, uma exposição significativa de esforços para traduzir valores primitivos, expressões transcendentes, ambigüidades, ambivalências e capacidade de entrega.

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *